Atualidade

Espionagem Industrial - Guerra fria.

Espionagem Industrial: Da guerra fria aos tempos atuais. 
A atividade de Espionagem é uma atividade desenvolvida a milênios. Se fazia espionagem nas dinastias faraônicas, nas dinastias chinesas, na Idade Média, etc. Mas a Espionagem atingiu toda sua plenitude durante a Guerra Fria, onde na época os dois blocos de superpotências, E.U.A e União Soviética, disputavam as informações estratégicas no cenário mundial então vigente.

© conspirações 2011

 A Guerra Fria acabou e a atividade de Espionagem direcionou suas ações para a área comercial, financeira e industrial, a denominada Espionagem Industrial.

A Espionagem Industrial é a ação de pessoas ou grupos de pessoas, que no interesse próprio ou de terceiros, tem como objetivo subtrair informações ou segredos comerciais. E para tanto utiliza-se de variadas técnicas para se atingir o objetivo, como, recrutando-se funcionários ou ex-funcionários, infiltrando agentes em postos específicos, chantageando, interceptando comunicações de telefone, fax, e-mails, etc.

Algumas empresas estão se conscientizando da necessidade de agregar contra-medidas de segurança para tentar coibir tais ações, mas a maioria ainda não trata a proteção ao conhecimento, como ponto fundamental no sucesso de seus negócios .

Por não aceitar ou não acreditar que este tipo de atividade faz parte das estratégias de seus concorrentes, as empresas se tornam vítimas fáceis para tais ações.

No Brasil as ocorrências envolvendo empresas que sofreram e sofrem ações de espionagem vem crescendo muito nos últimos anos.

Para se proteger da ação da Espionagem Industrial, o primeiro passo seria a mudança de cultura É importante que os tomadores de decisão percebam que a Espionagem Industrial é um fato real e faz parte da política de concorrentes para atingir o objetivo comercial que nada mais é que a liderança de mercado.

Isto feito deve-se implantar um sistema de inteligência, que juntamente com a área de segurança, adotarão medidas preventivas, visando a detecção de ações suspeitas.

Outro ponto, é a proteção às comunicações. São elas um dos pontos mais utilizados para se colher dados ou informações de uma empresa.

A segurança orgânica deve estar sob responsabilidade de um profissional de segurança, que conheça as técnicas utilizadas na Espionagem Industrial, pois só assim ele conseguirá elaborar uma política de segurança compatível com a atual realidade.

Um aspecto fundamental, seria a participação de todos os funcionários nesta política de segurança, conscientizando-os de sua responsabilidade na proteção dos segredos de sua empresa. Deve-se criar uma relação de confiança entre empregador e empregado, para que ambos percebam que a Espionagem Industrial é prejudicial a todos. Neste aspecto a segurança tem papel de relevância, pois deve passar a imagem de que está ali para preservar não só os interesses da empresa, mas também para evitar que funcionários sejam alvos da ação destes profissionais da espionagem.

Afinal, se a empresa sofrer prejuízos decorrentes da Espionagem Industrial e tiver a necessidade de cortar custos, a primeira a sofrer com eventuais cortes será a folha de pagamento.

Portanto deve-se atentar para o fato de que a Espionagem Industrial é uma ameaça real e está só esperando o momento propício para agir e antes que isto ocorra deve-se estar preparado para prevenir-se contra tais ações.

Fonte/Créditos: Ferrarez Maila (Diretor Geral) - SERPI Ltda. - http://www.serpi.com.br

Informações Adicionais